anuncio

Comando vermelho não tem força para retomar Santa Cruz após morte do chefão da Milícia ECKO: saiba mais


Assim que foi anunciado a morte do chefão da Milícia, o Ecko, no último sábado dia 12 de Junho, fruto de um trabalho de inteligência e ação da Policia Civil contra os Milicianos do Rio de Janeiro, apareceram rumores que os traficantes do CV iriam se movimentar para retomar as comunidades perdidas por eles.

A facção do CV perdeu o controle das comunidades do Rodo e Antares em Santa Cruz de uma vez só. Meses antes, operações e baques constante da Milícia do Carlinhos 3 Pontes, foi enfraquecendo a hierarquia do CV, até que convenceram os líderes que o CV só usava eles em Santa Cruz e não dava nenhum retorno e ofereceram cargos.

Nos últimos dias de CV em Santa Cruz, um traficante conhecido como Sonic, aceitou vender Rodo para os Milicianos, quando percebeu que a entrada dos Milicianos era questão de tempo, e por incrível que pareça, pulou para o Terceiro Comando Puro da comunidade do Para-Pedro em Colégio, o local que ele era cria antes de virar Comando Vermelho.

Com os chefes do Rodo e Antares preso, com a facção preocupada com outras áreas para retomar e guerrear, praticamente entregaram Santa Cruz de bandeja para os rivais da Milícia que, entraram fortemente e pra ficar.  Nos primeiros meses, reformaram ruas e áreas de lazer para ganhar a confiança da comunidade, além de punir que tinha envolvimento com o CV dentro da comunidade, expulsando e executando.

O CV até tentou fazer pequenas investidas para retomar Santa Cruz, principalmente em Antares, mas os donos não tinham mais crédito na facção para usar os armamentos da caixinha, e perderam o arsenal tentando retomar. Quem sobrou de Santa Cruz e era do CV, escolheu por migrar para Angra dos Reis e comunidades da facção na zona norte.

Agora que o chefão Ecko esta morto, não quer dizer que as comunidades de Antares e Rodo perderam o poder bélico e influência que colocaram na comunidade, e pode acontecer de outros Milicianos fortalecerem a comunidade com armamentos e soldados, para acabar com o racha entre os grupos Milicianos.

Por outro lado, é notável que a cúpula do CV esta empenhada em fortalecer a facção dentro da Praça Seca, Piedade e Cascadura, batendo na Milícia de lá que, entrem as Milícias, parecem estar mais enfraquecidas do que a Milícia que era liderada pelo Ecko.

O CV tem um perfil de facção que gosta de expandir com investimento de vários chefes, contando com soldados de várias comunidades, mas sempre focando um objetivo apenas., do que distribuir guerras pela cidade do Rio de Janeiro.

A aflição que os moradores tem por mais um disputa pelo bairro de Santa Cruz, deve não acontecer no momento, e bem provável que as Milícias comecem a trocar alguns comandos, do que o tráfico comprar alguma guerra no momento.

Fonte: crimes News Rio

Postar um comentário

0 Comentários