anuncio

Motoristas do Uber e 99 entre outros vão fazer um inferno a vida do trabalhador, vão fechar Av Brasil e deixar trabalhadores na rua sem consegui volta pra casa: saiba mais.

A categoria de trabalhadores de transportes por aplicativo deverá ir às ruas na próxima quarta-feira, às 7h, como o intuito de parar a Avenida Brasil e protestar contra os impostos cobrados em cima dos combustíveis. A greve é organizada pelo Movimento 'Combustível Sem Imposto', e a expectativa é de que 10 mil pessoas estejam presente durante o ato.

De acordo com o movimento, na quarta-feira, a partir das 7h, a Avenida Brasil será parada por manifestantes nos dois sentidos da pista. Os organizadores estimam que podem bloquear a via por até 30 horas. O ato também contará com a presença e apoio de caminhoneiros e entregadores.

O movimento conta com o apoio do Sindicato dos Prestadores de Serviços por Aplicativos (SindMobi), que também estarão presentes durante a manifestação. De acordo com o presidente da organização, Luiz Corrêa, a expectativa do sindicato no protesto é pressionar as empresas de transportes por aplicativo a levarem em conta a pauta com reinvindicações enviadas por eles.

"Nosso intuito é pressionar para que essa pauta de reinvindicações seja atendida. Nossa expectativa é de que pelo menos alguns pontos dessa pauta, a gente consiga alguma coisa. Estamos fazendo uma pressão interna, vai ser só o início da greve. A gente vai dar o ponta pé inicial nesse movimento. Outras datas a gente vai marcar. Até conseguirmos ser atendidos, por que a situação de trabalho está inviável", explicou o presidente do sindicato.

Além da questão do fim dos impostos para combustíveis, o sindicato também busca melhores condições de trabalho, segurança e reajustes para a categoria. "Os aplicativos de mobilidade e entregadores têm escravizado esses prestadores de serviços por aplicativo. A grande maioria está trabalhando entre 14h e 16h, muita das vezes dormindo dentro do carro, para tentar trazer o mínimo do sustento para dentro de casa", revelou Corrêa.

De acordo com o movimento 'Combustível Sem Imposto', um Projeto de Emenda à Constituição (PEC) foi elaborado e trará a possibilidade de cortes de gastos do estado, além do fim de todos os impostos sobre todos os combustíveis em todo o Brasil, inclusive no GLP o gás de butijão.

"Nos temos um Projeto de Emenda à Constituição que corta gastos do estado e acaba com todos os impostos sobre todos os combustíveis em todo o Brasil, inclusive no GLP o gás de butijão. Essa PEC vai estar com todos os deputados federais, senadores, governador do Rio, Alerj e com a presidência da república", esclareceu Alexandre Nascimento, presidente do movimento 'Combustível Sem Imposto'.

Procuradas pelo DIA, as empresas Uber e 99 ainda não se manifestaram sobre a greve da categoria.

Fonte: jornal o dia 

Postar um comentário

0 Comentários