Os traficantes do CV 'Poodle' e 'Marcha Lenta': teriam sido mortos ao lado de chefe após um julgamento do tribunal do crime: saiba mais

Informações dos moradores nas redes sociais, um triplo homicídio, ocorrido no último sábado, no morro do Vidigal, Zona Sul do Rio, constam em um documento da Polícia Civil ao qual JORNAL O DIA teve acesso, e que está gerando muito suspense no ar. Nele, há os nomes e apelidos dos outros dois Traficantes que teriam sido executado no tribunal do tráfico, ao lado do chefe do tráfico do Vidigal, Neversino Garcia. Apesar de corpos não terem sido encontrados ainda pela polícia, o caso é apurado pela 11ªDP (Rocinha).

Conforme a reportagem do jornal o dia  revelou, ontem, Garcia teria sido morto após o chefe do tráfico da Rocinha, John Wallace da Silva Viana, mais conhecido no mundo do crime como Johny Bravo, reclamar junto à cúpula da quadrilha que o comparsa estava desrespeitando a ordem do comando vermelho de não praticar assaltos na região. Garcia ganhou notoriedade após resgatar o traficante conhecido como Fat Family que foi morto dias depois do resgate, de dentro da enfermaria do Hospital Souza Aguiar, em 2016.

De acordo com o documento, informações dão conta de que, além do criminoso Garcia, também foram mortos: os traficantes Diego Reis Ferreira, vulgo Marcha Lenta; e Robert Fernandes da Silva, conhecido como Poodle.

O criminoso Marcha Lenta já era investigado por tráfico de drogas pela Polícia Civil a muito tempo. Já Poodle ficou conhecido por ter assaltado, de terno, uma joalheria no Leblon zona sul do Rio, em 2018. Ele ameaçou a gerente da loja com uma pistola e a obrigou a abrir o cofre que tinha dinheiro e joias. Um comparsa manteve um segurança rendido, do lado de fora. 


Postar um comentário

Postagem Anterior Próxima Postagem

Formulário de contato